quarta-feira, dezembro 14, 2005

Capítulo 11

Um pouco de explicação

Depois de algum tempo, a professora respirou fundo e começou a falar toda animada.
- Isto que vocês encontraram é um documento escrito em português arcaico. A língua que os colonizadores portugueses falavam quando chegaram aqui.
- Então eles falavam outra língua, professora? Quis saber o Gulherme.
- Não, Guilherme. Eles falavam o português. Mas era bem diferente do que a gente fala hoje, porque fomos mudando a forma de falar.
- E o que está escrito? Queria saber a Clara.
- Tudo indica que é um testamento.
- ??????
- É, sim. Um testamento. Estas jóias foram enterradas por um homem e deveriam ser entregues à filha dele.Como há muitos anos ele não tinha notícias dela,deixou um cacho do cabelo, do tempo em que ela era criança, para que alguém a identificasse.Infelizmente, não dá para saber quem era o dono de tudo isto. O lugar da assinatura já está todo apagado.
- E por que estava tudo enterrado? Perguntou o pai de Guilherme.
- Bom, prá isto eu acho que o Professor Pedro pode encontrar uma explicação.